Crenças

Humanidade

Beleza Quebrantada

Dos neurônios às nebulosas, do DNA às galáxias distantes, estamos rodeados por belezas. No entanto, essa beleza está quebrantada.

O livro do Gênesis relata que nosso Deus amoroso separou a luz das trevas e a terra da água, criando vida em movimento e esculpindo o primeiro ser humano usando o barro. Descreve a alegria de Deus e a satisfação que sentia em Sua obra, dizendo com encantamento repetidas vezes, que cada novo detalhe era "bom". A Terra floresceu em perfeita harmonia, sendo cuidada pela humanidade.

Deus celebrou a finalização de Sua obra declarando um feriado semanal, o sábado, como um dia livre para nos lembrarmos de nossa conexão com o Criador. Deus criou a humanidade para refletir Sua glória, e para que cada um de nós refletisse uma única faceta de Sua personalidade e caráter. Com a mente, corpo e espírito, pensamos, vivemos e meditamos. Qual é o elemento surpresa? A liberdade.

Devemos o nosso próprio fôlego a Deus, mas Ele nos deu a liberdade de escolher, uma característica que culminou em uma catástrofe. Uma mentira inteligente fez com que os primeiros seres humanos questionassem o amor e a fidelidade de Deus. Logo o medo, a inveja e a indiferença assolaram o mundo. O pecado deformou tudo o que era bom, separando-nos do Criador. Corações rebelaram-se, corpos deterioraram-se e relacionamentos apodreceram. Nós não poderíamos alcançar a Deus por conta própria; Ele teria de vir até nós.

E assim o fez, enviando o Seu Filho para reconstruir o relacionamento quebrantado entre o céu e a terra. Deus enviou o Seu Espírito para recuperar a imagem desfigurada de Deus em nós. O Espírito nos capacita a alcançar outros, demonstrando amor e representando nosso Salvador e Criador e nos chama a restaurar este mundo quebrantado.